Sindicato dos Vigilantes de Sorocaba

Sindicato dos Vigilantes de Sorocaba e Região


RELAÇÃO DE CABELEIREIROS COM CORTES GRATUITOS PARA ASSOCIADOS:

Em Sorocaba, o atendimento é realizado na Sede Social situada na Rua Antonio de Andrade, 215 - Jd. Faculdade

(Cabeleireira Silmara)

Horário de expediente Sede Social: Segunda a sexta: 8 às 16:30hrs e Sábado: 8 às 12:00hrs

Outras Cidades

Votorantim
Reinaldo Cabeleireiro - Tel: (15) 3243-3211
Rua Antonio M. Paes, 130 - N. Votorantim
 
Itapeva 
Edison P. dos Santos - Tel: (15) 99696-4480
Rua Santa Cruz, 177 - Vila Nova
 
Itararé 
Paulinho Hair Cabeleireiro atendendo em 3 endereços:
Rua Antonio José Luiz de Mello, 283 - Vila Beca
Rua 9 de Julho, 673 - Vila Ozório
Rua Sofia Dias Menk, 934 - Jardim Sta. Terezinha
 
Paranapanema 
Séres Ferrari de Moraes - Tel: (14)99721-6880
Rua José Antunes Paes Sobrinho - 25 - CDHU

 

Lula recebe a faixa das mãos do ‘povo brasileiro’ e chora ao falar da fome

“Chega de ódio, fake news, armas e bombas. Nosso povo quer paz. A disputa eleitoral acabou. Não existem dois Brasis, somos um único país”, declarou Lula

Nos últimos dias as especulações ganharam espaço sobre quem entregaria a faixa presidencial a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) diante da ausência fugidia do antecessor. O mistério acabou pouco antes das 17h deste domingo (1º), quando Lula – depois de ser empossado no Congresso e receber honras militares – recebeu, simbolicamente, a faixa presidencial do “povo brasileiro”, representado por sete cidadãos. E chorou várias vezes ao falar de pobreza e desigualdade no país.
 
Subiram a rampa o nadador Francisco, de 10 anos, menino negro morador de Itaquera, zona leste de São Paulo, e o cacique indígena Raoni, 90. Incluindo uma catadora de materiais recicláveis (Aline Sousa, 33), um professor (Murilo Jesus, 28), uma cozinheira (Jucimara Santos), Ivan Baron, que teve meningite aos 3 anos e ficou com paralisia cerebral, o metalúrgico Wesley Rocha, 36, e o artesão Flávio Pereira, 50, que participou do acampamento Lula Livre, em Curitiba, durante a prisão do ex e agora novamente presidente da República.
CUT
 


O SINDICATO DA CATEGORIA PROFISSIONAL DOS TRABALHADORES E DE EMPREGADOS EM VIGILÂNCIA E SEGURANÇA PRIVADA / CONEXOS E SIMILARES, DE SOROCABA E REGIÃO – “SINDIVIGILÂNCIA SOROCABA", SINDICATO DOS EMPREGADOS VIGILANTES E SEGURANÇAS EM EMPRESAS DESEGURANÇA, VIGILÂNCIA E SEUS AFINS DE SÃO BERNARDO DO CAMPO – SINDIVIG-SBC e o SINDICATO DOS EMPREGADOS EMEMPRESAS DE VIGILÂNCIA E SEGURANÇA DE MOGI DAS CRUZES E REGIÃO – SEEVIS-MCA entendem ser inaceitável a proposta patronal de 5,90 % (cinco vírgula por cento) para o reajuste dos salários e benefícios dos vigilantes à partir de 1º de Janeiro de 2023.

Em reunião nesta sexta-feira, 16/12/2022, as diretorias dos Sindicatos de Trabalhadores acima afirmaram que o Termo Aditivo a Convenção Coletiva de Trabalho firmado entre o SESVESP - SINDICATO DAS EMPRESAS DE SEGURANCA PRIVADA, SEGURANCA ELETRONICA E CURSOS DE FORMACAO DO ESTADO DE SAO PAULO, a FEDERACAO TRAB.SEG.VIG.PRIV.TRANS.VAL.SI EST.SP e outros 18 (dezoito) Sindicatos Profissionais do Estado de São Paulo nesta semana “não reflete as discussões e conclusões provenientes das últimas negociações, tampouco foi elaborada com base nas últimas propostas apresentadas pelos Sindicatos de Trabalhadores. Aliás, essa estratégia tem se tornado constante e redundante nas últimas negociações. A deliberação da assembleia patronal não leva em conta as propostas apresentadas pelos Trabalhadores de nossas bases, inclusive a recusa da diretoria do SESVESP em reunir-se apenas com os representantes dos 03 (três) Sindicatos divergentes é uma prática desrespeitosa e que não corresponde à consideração que esta comissão dedica aos negociadores patronais e, que fique formalmente registrado, que nós repudiamos esta prática”
Companheiros, o que causa maior estranheza é que no Estado do Rio de Janeiro os nossos patrões assinaram a Convenção Coletiva estabelecendo que para o período de 01/01/2023 a 31/12/2023 os salários dos empregados serão reajustados pelo índice do INPC acumulado no período de 01/01/2022 a 31/12/2022, mais ganho real de 3% (três inteiros por cento). O Tíquete Refeição serão reajustados pelo índice do INPC acumulado no período de 01/01/2022 a 31/12/2022, mais ganho real de 2% (dois inteiros por cento).



ÚLTIMAS NOTÍCIAS (ver todas)
LINKS ÚTEIS